quarta-feira, março 16, 2011

11:45, Um Garotinho

Sentada no banco do ônibus rotineiro, perco-me em meus pensamentos, olhando distraídamente o mundo que passa em vultos através da janela. E então, o ônibus pára e entram dois passageiros, um garotinho aparentando ter 5 anos de idade, entra ansioso e espera na borboleta por sua avó, que sobe os degraus do veículo com a certa dificuldade que enfrenta uma senhora de 60 anos. Ela paga as passagens, e o menino apressado, de repente segura-se no apoio de braço da cadeira em que estou sentada, e ele então me transmite um olhar insatisfeito, com uma expressão retorcida no rosto, formando um quase bico. Fico sem entender o porque e, sugiro que ele sente-se na cadeira vazia a frente, e ele diz; "não, vou deixar para a minha avó sentar nessa". Tudo bem, entendo a gentileza e tamanha preocupação do garotinho para com a sua avó. Continuo olhando os vultos que passam através da janela... E não é que o menino ainda permanece segurando o apoio da cadeira e olhando-me como se eu estivesse roubado algum dos seus bonecos Max Steel! Pouco sem jeito, ajeito-me na cadeira e respiro satisfeita por meu ponto ter chegado. Quando então levanto do acento para descer do ônibus, o garoto, abruptamente senta na minha ex-cadeira e abre um largo sorriso no rosto. 
- Olha vovó, posso ver tudinho aqui da cadeira alta!!
Eu ri. Instantâneamente lembrei da minha infância, quando por inúmeras vezes eu barganhei com a minha irmã para que me deixasse sentar na "cadeira alta" ou "na janela". 




Um comentário:

Leonardo Teófilo disse...

AWWW cadeira alta (: Prefiro essa até hoje, rs

Postar um comentário