sábado, março 05, 2011

(des) Ordem

Minha vida anda em desordem.
Procuro por ajuda, mas todos estão surdos.
Ou cegos.
Tento descobrir, lembrar, imaginar onde tudo isso começou.
Não consigo. Simplesmente.
Talvez essa desordem tenha sido gerada comigo, ainda sendo um feto, praticamente inexistente. 
Talvez ela estivesse lá, desenvolvendo-se junto a mim. Corpo a corpo. Sem que eu me desse conta.
Hoje, quero forças para mandá-la embora. Matá-la. 
Dizer que quem manda sou eu, com o tom mais imponente que eu consiga.
Porém, paro, penso. 
A verdade é que essa maldita desordem me completa, de fato.
Da-me vontade de ser;
De agir;
De mudar o que precisa ser deixado;
Ou de abandonar.
A outra verdade é que;
Eu sou ela.
E ela, eu. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário