domingo, agosto 07, 2011

Escrito de Promessas

Te escrevi no meu silêncio para você não precisar.
Nunca mais me abandonar.
Eu e o silêncio somos um só, então não te deixaremos.
Prometemos, entre soluços e pensamentos.
Que a nossa vida caberia numa casinha no campo.
Eu com meu tucano e você com seu toque manso.
Eu com minhas estranhas manias e você com toda sabedoria.
De me entender, de me abraçar, de ser comigo. Um só.
Te dei minhas mãozinhas e de tão pequeninhas você as aconchegou.
Prometemos, como duas crianças que fazem juras de amizade eterna,
Que a nossa vida na casinha de campo seria para sempre.
E que as sementinhas que plantamos em nossas vidas.
Cresceriam e delas brotaria a mais linda flor.
Ela seria metade seu toque manso.
E a outra metade o meu encanto.
Talvez sejamos tão frágeis à nós mesmos
Que prometemos entregar ao silêncio a nossa florzinha.
Então não nos deixaremos, prometemos e escrevemos
Nas linhas avulsas das nossas vidas.
Me reescrevi no meu silêncio para não precisar.
Nunca mais me abandonar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário