domingo, dezembro 18, 2011

Nossa Dança

Te segurei entre os meus dedos tomando total domínio sobre a sua pele pálida. O lado negro que saia da sua boca quente e macia me fazia estremecer. Te puxei para dentro de mim, e por vezes seguidas te aprisionei.

Toquei a sua pele mais uma vez. Você se acolheu em mim, desta vez com mais força. Como forma de retribuir, você dançou com o vento, enquanto eu te olhava, embaraçava meus dedos no seu compasso e sorria.

Como um véu delicado o seu cheiro foi ficando em mim, impregnando-se, nos cabelos, na pele, na boca.
Te trouxe mais perto, e já no fim da nossa dança, você se apagou.
Mais um cigarro,

Nenhum comentário:

Postar um comentário